13164472 10201826463219162 6713147234379876403 n

No passado sábado, durante o Torneio Nacional de Benjamins 2016, a Patinagem Artística nacional assistiu a um feito histórico. Pela primeira vez uma patinadora da ilha da Madeira sagrou-se campeã nacional, e logo no escalão mais novo em competição a nível nacional. A Plurisports em exclusivo falou com a treinadora de Madalena Costa, do Sporting Clube Santacruzense, Sheila Rodrigues, que também é a sua mãe.

Plurisports: Que sensação foi ter a primeira atleta campeã nacional? Com a particularidade de também ser sua filha. 

Sheila Rodrigues: Foi a sensação de dever cumprido. Foram horas de trabalho, dedicação, esforço, empenho, entre lágrimas e sorrisos, mas que não foram em vão e acabámos por alcançar o melhor resultado possível. O facto de a Madalena ser minha filha, foi "a cereja no topo do bolo". É uma sensação difícil de adjectivar. Esta vitória tem muito mérito dela, pois tem uma capacidade de trabalho, de extrema dedicação e de superação nos desafios diários, que não é fácil encontrar em meninas de 7 anos. Quem está nesta modalidade sabe a importância do "Momento" em que se disputa a prova e ela teve capacidade de controlar a ansiedade, abstrair-se de tudo o que a envolvia e mostrar que o mais importante é desfrutar da paixão que tem em patinar! Foi brilhante, tal como o é nos treinos. Foi um triunfo inequívoco e justo.

P: É o escalão mais jovem a ter competição a nível nacional, muito irá mudar ainda, como pretende manter a competitividade da Madalena?

SR: Esta medalha tem uma dupla vertente, pois se por um lado é uma recompensa pelo que ela tem vindo a fazer até agora, é também um incentivo para o futuro, e para a necessidade de continuar a trabalhar. Vimos frequentemente ao continente de forma a que ela possa patinar com meninas habituadas a outros ritmos competitivos. Aproveito para agradecer à Juventude Pacense, que nos faz sentir em casa, destacando o Pedro Craveiro e a Dora Cunha que foram, sem dúvida, uma mais valia na evolução e aprendizagem da Madalena.

P: O que achou da competição no geral, o nível, as atletas, o campeonato? 

SR: Havia várias atletas com um bom nível e já com bons elementos. Creio que estamos perante uma nova vaga de atletas de qualidade. Não nos podemos esquecer que estas jovens atletas são o futuro da modalidade e que as bases são os pilares de tudo o que vão fazer no futuro. Se não tivermos bases não podemos construir uma carreira desportiva bem alicerçada. 

P: Será um estímulo para todos os patinadores que praticam esta modalidade no arquipélago da Madeira?

SR: Espero que seja um estímulo para as atletas das ilhas, porque a distância limita imenso, mas este resultado mostra que quando acreditamos, trabalhamos, nos dedicamos e sacrificamos, e se patina com paixão/amor é possível lá chegar. Não é proibido sonhar...

Veja aqui todos os resultados do Torneio Nacional de Benjamins 2016.

Sponsored by: 

workshops para rodapé Noticias ExtensãodeCabelo