a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

workshops forcabe 543w por 1050H AutoNailArt

12072637 539844846179188 3084608455638772234 n

As provas de Patinagem Livre Seniores serão das últimas neste Campeonato do Mundo de Patinagem Artística - Novara 2016, pois trata-se daquelas com maior importância para o desporto e também das mais competitivas e emocionantes. Os futuros campeões 2016 tornam-se nos verdadeiros representantes da Patinagem Artística mundial.

Em Seniores Femininos há três grandes candidatas ao pódio e qualquer uma delas pode vencer. Debora Sbei é na verdade candidata, pois tem vencido a competição nos últimos anos e dado um grande contributo para a evolução da modalidade, não só tecnicamente, como também artisticamente. Com o painel técnico já bastante forte, com todos os saltos triplos, Sbei e a sua equipa têm trabalhado a componente artística, desde a coreografia, transições, temas à imagem da prórpia patinadora. Tem sido um trabalho com sucesso, juntando uma boa consistência, e a várias medalhas de ouro. Mónica Gimeno voltou à rodas no ano passado e já conquistou dois títulos europeus e uma medalha de bronze mundial. Trouxe consigo do gelo, aquilo que num futuro muito breve será também a nossa realidade. O seu potencial nos saltos é, possivelmente, o mais valioso nesta competição, mas não pode cometer os mesmo erros que fez em Cali. Sbei e Gimeno no máximo, os juízes deverão preferir a campeã em título, pela sua presença em pista. Silvia Nemesio foi vice-campeã mundial em 2015, com uma participação muito limpa e discreta, beneficiando das quedas da espanhola. Mas nos campeonatos nacionais marcou uma forte posição ao vencer no Programa Curto Debora Sbei. Realizou uma combinação de triplo lutz com triplo ritberger e pode surpreender a partir de amanhã. É ainda bastante segura.

A terceira italiana, Letizia Ghiroldi, estreia-se no escalão máximo como bi-campeã mundial Júnior, e já teve lugar na renhida seleção de Itália. Pode beneficiar de erros das três primeiras, e tem também bons trunfos para esta prova, mas deverá estar reservado o quarto posto para esta jovem patinadora. Nataly Otalara, da Colômbia, foi sexta no mundial em no seu país e é uma patinadora que demonstra força e garra. É uma candidata para o top 10, tal como Francisca Cabrera (CHI). Da Argentina estarão a competir, Hilen Guitierrez, sétima em Novara, e Elizabeth Soler, que tem tido uma boa época nesta disciplina. De Portugal, Daniela Sardinha e Carolina Andrade representam as nossas cores. Ambas têm-se mostrado patinadoras à altura da grande competitividade internacional e dois programas sem falhas colocar-lhas-á num fantástico resultado, possivelmente um top 10. Um Programa Curto é a chave para tal, tal como se passou com as patinadoras Juniores. Não esquecer ainda da espanhola Aida Pier, que pode muito bem melhorar o seu resultado do ano transato.

Na prova masculina a competição será ainda maior, sem espaço no top 10 para tantos patinadores talentosos. O trio italiano é, sem dúvida, um dos melhores nos últimos tempos. Pode facilmente ocupar o pódio, o que seria uma grande festa em casa. Andrea Girotto fez o Programa Longo da sua vida na Colômbia e levou para casa o ouro. Este ano venceu mais uma vez os nacionais e se não lhe ocorrer os mesmos problemas, que por várias vezes, lhe afetaram até há pouco tempo pode vencer mais uma vez. Destaca-se pelo seu exotismo em pista, elasticidade e originalidade. Já Luca Lucaroni destaca-se pela sua força e potência. Tem, provavelmente, os melhores saltos da competição e sendo o mais novo dos três tem apostado na sua presença em pista. Um lugar no pódio é quase garantido, pois é o mais consistente dos italianos. Alesandro Amadessi depois de ter sido campeão do mundo em 2014 tem tido resultados bem mais fracos. A defender o seu título em Cali ficou fora do pódio, contudo é um atleta extremamente talentoso. Foi novamente terceiro nos nacionais e esperemos que agora possa mostrar todo o seu potencial. Gustavo Casado tem marcado presença no pódio nos últimos anos, vencendo em 2013. Muito forte a nível técnico e menos que um quinto lugar não fica. A sua verdadeira batalha é a luta pelas medalhas.

O japonês Shingo Nishiki tem subido na classificação ano após ano, e já vai no quinto lugar. Será que consegue atingir um melhor resultado? Tem evoluído fortemente e a sua alegria contagiante é o que mais lhe caracteriza. Espanha também apresenta-se muito forte. Pere Torrico (6º no ano passado), Llorenç Caballero (7º) e Sergio Canales que venceu a prata em Juniores. São equiparados a nível técnico com os grandes favoritos, mas são menos consistentes. Torrico esteve muito bem no último europeu e pode ser o mais forte espanhol em prova, novamente. Os portugueses Sebastião Oliveira e Filipe Galego voltam à maior prova da Patinagem Artística. Sebastião tem sido o campeão nacional e mostrado um bom nível, levando-lhe à conquista de medalhas. Vai, com toda a certeza, cheio de garra para este mundial e é atleta para o top 10, facilmente. Filipe Galego estreia-se no escalão máximo em mundiais e com um bom desempenho irá certamente obter um bom resultado, sendo o top 15 alcançável para o vice-campeão nacional. John Burchfield, dos Estados Unidos da América, é também patinador para um grande resultado.

 

Leia também aqui a previsão do nosso convidado Paulo Santos para este escalão.

Sponsored by: 

workshops para rodapé Noticias AutoManicura